quarta-feira, 2 de março de 2011

Os piores 4 meses da minha vida!!

A Natália só tem um rim!

No ultra-som morfológico de 20 semanas, realizado no dia 16 de dezembro de 2009, ao mesmo tempo que o médico me deu a melhor notícia que eu poderia receber naquele dia, que eu teria uma menina (que na verdade, eu já tinha certeza, sempre soube que era uma menina!) ele constatou um problema nos rins dela. O rim esquerdo parecia multicistico e sem função e o rim direito apresentava uma dilatação, com aspecto de vicariancia (termo usado para definir um rim que trabalha pelos dois), além de haver um cisto muito grande no cordão umbilical, muito próximo da barriguinha dela. O cisto do cordão umbilical, segundo o médico que realizava o exame, não era nada preocupante. Cistos de cordão não afetam em nada a gestação, menos ainda a saúde do bebe. Na verdade, trata-se de uma anomalia tão sem importância que não existem nem muitos estudos a respeito de origem e possíveis complicações em decorrência dele. O que realmente preocupava eram os rins. E como o médico me disse, saber exatamente tudo, só depois que ela nascesse, mas que com certeza, o obstetra realizaria mais exames para um melhor acompanhamento do caso. Eu não precisava me preocupar porque se o líquido amniótico estava normal, significava que havia função renal e que era para eu me tranquilizar que existem várias pessoas que só tem um rim e nem sabem, levam uma vida totalmente normal.

Então começou minha angustia. Saí dali e fui, mesmo sem hora marcada, direto para meu
obstetra. Estava muito perto do Natal e das férias de fim de ano e eu não podia passar nem mais um minuto sem mais respostas. Ele me atendeu prontamente, viu os exames, pegou livros para me mostrar qual era o caso, segundo as suspeitas do laudo. E me indicou uma nefrologista do Hospital Pequeno Príncipe para acompanhar minha gestação a partir de então.

A médica que me atendeu, um doce de pessoa (que é a outra pediatra da Natália que mencionei no último post) me deixou bem mais tranquila (se é que se pode chamar de tranquilidade aqueles dias.) Me explicou tudo detalhadamente, como funcionam os rins, o fato de só ter um rim funcional não alterava em nada a vida da pessoa. Me explicou também sobre as possibilidades negativas que talvez tivéssemos que passar, desde a possibilidade dela ter que passar por cirurgias logo após o nascimento para extirpação do rim, até dela ter que passar em torno de seis meses a um ano com um dreno para urinar. Mas lembrando que nada era definitivo, que com apenas 20 semanas de gestação, ninguém podia afirmar nada.

Todas essas informações me assombraram o Natal e Ano Novo e todo o tempo até que eu fosse fazer um novo ultra-som.

A outra ecografia que fiz, foi mais assustadora ainda! O mesmo médico que fez o primeiro e que era sempre tão atencioso e simpático, acordou com a macaca, justo no dia do meu exame!! Estava mal humorado e grosseiro. E eu com a cabeça a mil, com milhares de dúvidas e medos, fazendo todas as perguntas que me vinham na idéia. Até que ele me olhou e disse que ele não era especialista que eu não deixava nem ele falar, que estava fazendo muitas perguntas! É óbvio, não??!! Aí ele disse que não conseguia ver se os rins dela eram multicisticos ou policisticos. E quando eu perguntei a diferença entre um e outro ele simplesmente disse, sem nem olhar na minha cara, que se fosse policistico meu bebe morreria!!!!! Então, choradeira!!! Acho que nunca chorei tanto na minha vida como naquela hora. Parecia que estavam arrancando tudo de dentro de mim. Só então ele se deu conta do que tinha falado. Ai tentou concertar, dizendo que com certeza não era o caso, que o líquido estava normal e que isso já descartava a possibilidade de policistos. Mas se ele sabia disso, porque falar desse jeito? Mais uma vez saí dali e fui no meu obstetra. Ele me disse que na realidade, achou esse exame melhor do que o primeiro e que a Natália não corria risco nenhum.

Daí então, eu passei a fazer ultra-som quase a cada 15 dias, para acompanhar o desenvolvimento da Natália. E a cada nova ecografia, tinha-se um novo quadro de possibilidades. Sempre melhores. Em março, o médico que fazia ultra-som, o mesmo de sempre (que segundo me disseram, estava num péssimo dia justo naquele dia e que valia a pena continuar com ele porque ele era o melhor!!) comentou que talvez precisasse fazer uma cesárea com 34 a 35 semanas, para não correr riscos, para caso precisasse de algum tipo de intervenção, quanto antes melhor. Mas a nefrologista que me acompanhava descartou a possibilidade. Seria muito pior, porque rins não são como fígado, que se regeneram e porque isso poderia comprometer os pulmões do bebe. Mas até isso me tirava o sono. Pensar em ter o bebe e não poder levar para casa era um pânico para mim. Quantas lágrimas caídas nestes dias também!!
E no dia do parto, 15 de abril de 2010, com 38 semanas de gestação, já estava na sala o Dr Frauzemar, (também mencionado no post sobre pediatras), que é o neonatologista da UTI da Maternidade Curitiba, já sabendo do caso todo da Natália.

Assim ela veio ao mundo. Dentre muita angústia, dúvidas e medos, e com um cisto de cordão umbilical quase do tamanho da cabecinha dela (todos os médicos e enfermeiros no centro cirurgico se assustaram com o tamanho do cisto. Ouvi até alguém comentar que nunca tinha visto um cisto tão grande!!)!!!

Nós saímos da Maternidade no sábado e na terça feira já levei a Natália para consultar com a Dra Karen, nefrologista do HPP.

A Natália só tem o rim direito funcional, o esquerdo não tem nada de função. Ela fez exames de cintilografia, ecografia renal e uretrocistografia, sendo que destes, o mais tranquilo é a ecografia. Os outros dois precisam de contrastes, sondas e mantê-la amarrada a uma maca durante uns 20 minutos, enquanto um aparelho faz as fotos.

O último ultra-som feito quando a Natália estava com 6 meses, mostrou que o rim esquerdo já está em fase de atrofia e que não será necessário nem uma cirurgia para removê-lo.

Ela faz exames de sangue e ecografia a cada 6 meses. Só para controle, pelo menos até ela ter uns 4, 5 anos. Depois, o controle poderá ser anual.

Como disse a dra Karen, assim como toda mulher faz exames de rotina no ginecologista, ela também deverá fazer no nefrologista.

Eu agradeço a Deus todos os dias por me permitir ter minha filha em meus braços. Porque naquele dia 16 de dezembro, que eu esperava apenas a confirmação de que eu teria uma menininha para correr comprar uma roupa bem cor de rosa, a unica coisa que eu pensava em fazer era ir para casa, dormir. Quem sabe eu acordava e via que era só um sonho ruim??!! Mas não foi, era real e ela só tem um rim mesmo. Hoje A Natália é a continuação do meu sonho mais lindo!!! E juro, que cada vez que eu olho para aquele rostinho lindo, aquele cabelo cacheado eu tenho vontade de apertar tanto... meu coração dói de tanto que eu amo essas duas pessoinhas que são tudo na minha vida!!

Obrigada meu Deus, pelos meus filhos!!!

11 comentários:

  1. Realmente não foi fácil passar por tudo isto...mas, aí está a grande recompensa, uma neta saudável e linda!
    E devemos agradecer sempre à Deus pela benção de ter o Pedro e a Natália fazendo parte da nossa vida e enchendo nossos corações de puro amor.
    Que Deus continue abençoando e iluminando sempre nossas famílias!!!

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente com a Giil!
    Sobrinhos amadoss...
    To com saudades!

    ResponderExcluir
  3. Olá querida!!
    Acabei de ver lá no grupo das mamães blogueiras o seu desabafo...e vim aqui conhecer o seu cantinho.
    Estou te seguindo!
    Amada apenas agradeça a Deus por seus filhos e por eles terem nascido lindos e abençoados que o Senhor vai cuidar da sua pequena e vai curar seu rim.
    Tem a filha de uma amiga que ela nasceu com os dois rins.Mas um deles não funciona.Ela nasceu com um canal do rim menor que o outro.E até hoje com 8 aninhos ela vive bem.
    Quando puder venha conhecer o nosso cantinho!
    Beijo grande,
    Danny e Matheus
    P.S:Agora sempre que puder estaremos por aqui!
    www.mamysdematheus.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oiii..
    Vim lá do blog da Tuka, conhecer seu cantinho, sua história com a pequena.
    Imagino tudo isso que vc sofreu viu?
    Mas graças a Deus Natália está ali, linda, forte e saudável pra comprovar, não é mesmo?
    Que Deus dê ainda mais saúde e mais amor todos os dias pra vc e toda sua família linda!!

    Super beijo
    Tô seguindo!

    ResponderExcluir
  5. ola NInon

    vim la do blog da Tuka pra conhecer da sua historia e da Natalia, pois tenho uma sobrinha q tambem tem apenas um rim com uma historia bem parecida com a da sua filha com muita angustia da mae mas a Isabelli hj tem 11 anos é linda forte e muito saudavel.
    mil bjus proceis duas

    ResponderExcluir
  6. olá, meu nome é Viviane estou grávida de 6 meses de gestação, e tb´m como vc estou passando por um pesadelo pois descobri que meu bebê tem o rim esquerdo multicistico, e mto preocupada resolvi pesquisar na internet, acabo de ler sua história fico mto feliz que tenha um resultado melhor que o esperado, mas continuo mto preocupada com outros relatos, e estou desesperada com mto medo do que possa acontecer... Mas Confio em Deus e tenho certeza de ele ñ irá me desamparar, tenho Fé que vai dar tdo certo!!!!! Sua filha é linda, que Deus as abênçoe sempre,, Muitas Felecidades.... Um grande abraço,, Viviane... meu imail é vivifreitas08@hotmail.com

    ResponderExcluir
  7. como deus é maravilhozo mesmo...ele faz maravilhas na nossa vida não é mesmo querida que deus sempre abençoe sua familia...esse desabafo eu li quando procurei uma soluçao pra minha pequena q tem refluxo na bexiga e faz nefrologia no pequeno principe tbm...mais deus ira cuidar decada anjinho q la faz exames pra que tudo ocorra bem deus é pai!!!

    ResponderExcluir
  8. Que cavalo o medico, nooossa...
    Que fique tudo bem, amiga e que permaneça assim,mil bjs!!!

    ResponderExcluir
  9. Passei pela mesma situação, fico tão feliz em ver qua Natália está ótima! Com fé em Deus vai ser assim tbm com a minha Maria Cecília! Se vc puder me ajudar com alguma coisa, meu email é carlacastrobelo@hotmail.com , vou ficar mto feliz! Que Deus abençoe vcs!! :)

    ResponderExcluir
  10. minha prima está passando por isso a familia toda está sofrendo pq os médicos não tem certeza se policistico ou multi doi ela está com 33 semanas a minha fé que unidos venceremos isso!!!

    ResponderExcluir
  11. Acabei de ter o diagnóstico de que a minha filhotinha tbm tem rim multicistico. E pior, eles estão fundidos como se fossem 1. Aparentemente está funcional por causa do líquido amniótico que está normal. Estou buscando auxilio de um especialista em medicina fetal para indicar os próximos passos. Ler o seu relato trouxe alento ao meu coração. Que a sua Natália cresça com saúde. Seu relato foi a luz doeu dia

    ResponderExcluir