quinta-feira, 12 de abril de 2012

Natália Maria



Minha linda... minha vida...

Uma arteirinha de marca maior!! Com quase 2 anos, viciada em adrenalina!! Andar é para os fracos... a Natália vive de correr, de pular, de se jogar de cima de onde estiver, pronta para ser segurada... de virar cambalhotas, de se segurar entre um sofá e outro erguer as pernas num ângulo reto e se soltar de bunda no chão... ou então, se apoiando nos sofás, ficar na ponta do dedão, como uma bailarina profissional e não tem nem 2 anos!!

Natália, aquela que antes dos 2 anos já enfrenta seus medos de frente!! Ficou com medo da máscara do meu irmão, mas foi atrás dele, colocou a mão para sentir, com um pouco de receio, mas teve coragem.

Aquela que há 7 meses, com menos de 1 ano e meio, precisou trocar o berço pela cama, por julgar a grade do berço por uma barra de ginástica olímpica. Essa mesma, que no seu primeiro dia de piscina não quis nem saber de ficar sentadinha em um boia de cavalinho, fez e aconteceu, me deu mais algumas dúzias de cabelos brancos porque só aceitou entrar na água com boia de braço, pulou da borda da piscina, quis ser jogada para o alto, mergulhou, afundou, voltou a tona com um sorriso no rosto e os cabelos nos olhos. Ela, que não quer pentear os cabelos mas já adora um esmalte... que quando resolve que não quer usar um vestido não tem quem a vista, assim como quando quer usar um chapéu ou um gorro nem tente dissuadi-la disso, por mais que o calor esteja escaldante ou que as cores não combinem...

Sim, ela já entra numa loja de sapatos e vai admirar as sandálias... ela fica na frente do espelho se olhando...

Ela que pensa que os gatos são de brinquedos e que ela pode usa-los de travesseiro... já foi arranhada, mordida mas não desiste de fazer dos gatos gato e sapato... foi mordida no olho pela cachorrinha da minha tia, mas voltou do hospital direto para baixo da mesa atrás da cachorrinha......

Fala "favoi" para tudo que quer, o que muitas vezes é um golpe baixo, porque não temos coragem de negar, mesmo quando precisamos (nego, mas com o coração doído)... entra no carro e vai logo dizendo: "xinto Pedo" para que ele coloque o cinto e em seguinda "Doxe, mamãe, favoi"(música Doce Mel, que ela ama!!)... e assim que ligo a música que ela quer já diz "Dada" (Obrigada!!), e assim, ouvimos 3, 4 ou 5 vezes a mesma música seguida... até não aguentar mais ou então até ela dormir... rsrs.

Ela tira a roupa para tomar banho e sem nem precisar dizer nada que ela já leva a roupa suja para a cesta (até mesmo se a roupa estiver limpa, rsrs).

Ela é metódica!! Quando saí do banho quer que eu faça sempre as coisas do mesmo jeito, não gosta que mude nada!! Não gostou nem de mudar do cadeirão de almoçar para a mesa!! Levei alguns dias para acostumá-la e essa nova ideia (tudo para ver se ela almoça melhor... ela não come muito não... mas prefiro deixá-la a vontade, afinal, fome ela não passa!!)

Adora ficar descalça, mas quando me vê sem chinelos já vem colocar os meus nos meus pés (como acabou de fazer, neste minuto...).

Brinca de bonecas, brinca de cozinhar, brinca de carrinho, brinca de trem, mas sua brincadeira favorita é esconde-esconde! Que coisa mais linda, ver esse toquinho de gente de rosto colado na parede, contando, aí se vira para nós, com suas mãozinhas levantadas e sua carinha de indagação e SEMPRE pergunta: "Cade Pedo? Cade?" E sai correndo, rindo, gritando a bate na parede um 31 meu... e então, corre se esconder no exato lugar onde encontrou o Pedro...

Está aprendendo a falar, então, de repente desanda: fala, fala, fala e nós não entendemos nada, e na mesma hora fala umas frase com 4 ou 5 palavras novas e nos encanta com seu jeito de menininha sapeca, travessa, meiga e linda...

Natália, ela que no primeiro mês de gestação eu tinha certeza que era menina, mas que levou mais de 5 meses para se mostrar e confirmar o que eu já sabia. Um nome que demoramos para encontrar, até que chegou uma noite em que eu decidi que não iria dormir enquanto não houvesse escolhido o nome... quando cheguei na letra N do livro resolvi pular, porque não acreditava que teria um nome que nos agradasse com N... mas ainda assim corri os olhos pelos primeiros nomes... e Natália simplesmente brilhou lá no meio de outros... e foi aceito por nós 2 na mesma hora, o que me deixou tremendamente feliz, porque é uma alusão ao nome da minha avó Maria Natalina = Natália Maria!

Natália Maria: abençoada no nascimento, mas foi também abençoada na concepção... e é abençoada diariamente.

No seu aniversário filha, não tenho nem palavras que expressem minha alegria e minha eterna gratidão a Deus, por ter me feito sua mãe.

Amo você absurdamente, imensuravelmente. Amo você até a lua... de ida e volta... infinitamente!

Um vídeo simples, uma retrospectiva, com uma das minhas músicas favoritas, para você, filha, no seu dia e que todos os dias sejam seus... menininha do meu coração...

video

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Dia Mundial da Conscientização do Autismo



Um tema tão importante ganhou espaço hoje nas redes sociais. O Autismo.

Não tenho muito o que falar a respeito, não sou conhecedora de casos, nem de derivações sintomáticas. Mas me senti impelida a escrever sobre o assunto... ou no mínimo dar atenção à data, compartilhando alguns links interessantes e esclarecedores.

* http://edif.blogs.sapo.pt/21274.html - Ambos sobre Autismo


* http://br.guiainfantil.com/asperger.html - Síndrome de Asperger - O interessante na Síndrome de Asperger, é que em muitos casos, nem os médicos percebem os sintomas nos pacientes. Neste link, vale ler os comentários de muitos pais de Aspergers que foram auto-didatas no diagnósticos dos filhos.



Mas qualquer um desses links podem ser encontrados em qualquer busca rápida pelo Google. Nunca devemos nos basear exclusivamente por essas informações. Sempre que houver suspeita ou dúvida, um neurologista deve ser procurado.

E se você conhece alguém assim e suspeita que possa ser um dos casos, não custa nada encaminhar essas páginas. Você pode estar ajudando e muito um pai e uma mãe aflitos. A informação é sempre a base de tudo. E em muitos casos, você pode ajudar sem nem ter ideia de que o fez.

E outra coisa importante que não deve ser esquecida nunca, é que o preconceito não ajuda, só atrapalha.

Sei que meu texto não fez jus a causa de hoje, mas ainda assim, é melhor do que a omissão.